sábado, 23 de julho de 2011

AFRÂNIO PEIXOTO DESCREVEU A EPOPÉIA CACHOEIRANA DO "25 DE JUNHO"

O escritor baiano Afrânio Peixoto (1876 -1947), membro da Academia Brasileira de Letras, descreveu a importância de Cachoeira para o processo da Independência do Brasil. Em Breviário da Bahia, uma de sua últimas obras e onde enumera aspectos da cultura, do folclore e da história de sua terra, ele dedica uma página a Cachoeira.



Afrânio  Peixoto nasceu em Lençóis e foi um dos maiores intelectuais de seu tempo. Quando estudante da Faculdade de Medicina da Bahia, a primeira do Brasil, utilizava com frequência o Vapor de Cachoeira, subindo o Rio Paraguaçu para ir de Salvador a Cachoeira e daí viajava  de trem para ir às Lavras Diamantinas (nome na época da atual região da Chapada Diamantina), até sua cidade natal onde morava a família. Naquele tempo esse era o único meio de transporte entre o sertão baiano e a capital. Foi também político, professor, romancista, crítico literário e historiador. Escreveu 33 livros, que versam sobre os mais diferentes assuntos: romances, novelas, biografias, peças de teatro, memórias e ensaios bibliográficos. Como médico, fez a autópsia no corpo do escritor Euclides da Cunha (1866 -1909), assassinado pelo amante de sua esposa, tendo coincidentemente ocupado a vaga dele na Academia Brasileira de Letras, ocupando a cadeira número 7. Conviveu com grandes nomes da literatura brasileira como Machado de Asis, Ruy Barbosa, Joaquim Nabuco, Olavo Bilac, etc.
Afrânio Peixoto em Breviário da Bahia  descreveu a importância do 25 de Junho
  

Um comentário:

  1. Raimundo Oliveira25 de julho de 2011 05:22

    Muito bom,taí não conhecia muito sobre Afrânio Peixoto,apenas algumas referências na literatura,hoje no entando debruço-me sobre sua história e sua rica biografia;vejam a inportância do 25 de junho,vejam como ele se refere a data Magna.Acredito que os vereadores e outros políticos locais precisam aprender mais sobre essa importante data,não apenas para a Bahia e sim também para o Brasil,só dessa forma ficaremos livres dos amadorismos e mal gostos, infelizmente vistos em sesões alusivas à Data.

    ResponderExcluir

Faça um comentário